PM mapeia os lugares mais perigosos de Águas Claras

Todas as localidades ficam na parte norte da cidade, considerada estratégica pelos criminosos por causa da proximidade com a EPTG

A Operação "Saturação", da Polícia Militar, colocou mais de 50 policiais nas ruas da nossa cidade
(Michael Melo/Metrópoles)

 

Você mora ou circula por Águas Claras? Então fique atento aos pontos que oferecem maior risco de roubos e furtos de veículos. A Polícia Militar identificou a rota preferida dos ladrões e traçou um “mapa do perigo” com os locais onde ocorrem, de forma mais frequente, esses crimes.

De acordo com a PM, as quadras 102, 103 e 104, a Rua Manacá e as proximidades das estações Águas Claras e Arniqueiras do metrô são as regiões que concentram boa parte dos casos. Todas as localidades têm saídas rápidas para a Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB) e Estrada Parque Taguatinga-Guará (EPTG), consideradas estratégicas pelos criminosos no momento de levar os carros para cidades como Taguatinga e Ceilândia.

Responsáveis pelo policiamento da região, militares do 17º Batalhão de Polícia Militar passaram a patrulhar os chamados “pontos quentes”. A repressão já começou a render frutos e a incidência dos crimes caiu, segundo a corporação. Com o policiamento constante e a chamada “Operação Saturação”, promovida por um grupo de 50 policiais do Grupo Tático Operacional (Gtop), as ocorrências de roubos e furtos de veículos em Águas Claras despencaram 57% no mês de julho.

“O ideal seria que nenhum veículo fosse furtado ou roubado em Águas Claras, mas tivemos apenas três casos ao longo de 26 dias deste mês, contra sete registros no mesmo período do ano passado”, comemorou o subcomandante da unidade, capitão Wagner Oliveira.

Mas, no acumulado do ano, os números de 2017 são maiores. Foram 53 ocorrências de roubos e furtos, de janeiro a julho, contra 45 no mesmo período de 2016.

Águas Claras passou a ser muito visada pelos criminosos nos últimos anos. Na região administrativa mais verticalizada do Distrito Federal, eles ficam de olho na quantidade carros em circulação. Do total de moradores, 44,7 mil têm automóveis, segundo pesquisa feita pela Companhia de Planejamento do DF (Codeplan) no ano passado. Muitos deles ficam estacionados nas ruas.

A Quadra 104 é um dos locais favoritos dos criminosos
A Quadra 104 é um dos locais favoritos dos criminosos
(Foto: Michael Melo/Metrópoles.com)

 

Prisões

A PM garante que está fechando o cerco contra os criminosos. E mostra que prendeu, neste ano, centenas de acusados de crimes como roubo e furto de veículos, contra o patrimônio e de assaltos a pedestres e comércios. Ao todo, entre 1º de janeiro e 26 de julho deste ano, 657 suspeitos foram detidos, sendo 207 em flagrante.

Os casos de furtos em interior de veículo também caíram na Região Administrativa, de acordo com os dados da Polícia Militar. Foram 312 registros nos primeiros sete meses deste ano, contra 472 ocorrências no mesmo período de 2016, uma queda de 34%.

Vítima de ladrões

Somente em julho, foram três casos de roubo de veículos
(Foto: Michael Lemos/Metrópoles.com)


Morador de Águas Claras, o servidor público Eduardo Bittencourt, 38 anos, teve o carro furtado no último sábado (22/7), próximo à estação Arniqueiras do metrô. Segundo ele, o Prisma sempre ficou estacionado na rua, pois seu apartamento só conta com uma vaga de garagem, ocupada pelo veículo da irmã. “Deixei o veículo estacionado na sexta-feira [21] e viajei com meu filho. Quando retornei, nesta segunda-feira [24], não estava mais lá”, lamentou.

Após recuperar o veículo, o servidor gastou R$ 1,5 mil para reinstalar todos os equipamentos e acessórios levados pelos criminosos. Para evitar novos prejuízos, Eduardo irá recorrer aos equipamentos de segurança. “Vou instalar um corta-corrente e uma trava no volante para evitar outro susto”, contou.

Matéria retirada de Metrópoles.com

Revista Águas Claras

Seu canal de notícas em Águas Claras, Brasília e Brasil.

Email:

contato @revistaaguasclaras.com.br

 

Fax:

+061 3034 0000 / 9908 9100